Notícias


Prefeitura de Itaporanga-PB realiza capacitação para agentes da Vigilância Ambiental

 

A Prefeitura Municipal de Itaporanga, através da Secretaria Municipal de Saúde por meio da Vigilância Ambiental do município, realizou capacitação com os agentes de endemias sobre pesquisa e controle de flebotomídeos, o evento teve início segunda-feira (07) e se estendeu até sexta-feira (11).  

A capacitação contou com aulas teóricas, práticas de identificação e coleta de mosquitos, além de fornecimento de material didático para estudo e pesquisa.

A expectativa é ampliar os conhecimentos da sistemática de flebotomíneos (mosquitos), tendo em vista a implementação e manutenção da vigilância ambiental das leishmanioses no município.

A doença possui uma distribuição mundial em dezenas de países e acomete principalmente populações mais vulneráveis, geralmente envolvidas em atividades rurais, sendo considerada uma das doenças negligenciadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS.

A transmissão ocorre pela picada da fêmea do inseto flebotomíneo que esteja infectada pela Leishmania sp. No Brasil há ocorrência de diversas espécies de flebotomíneos que podem atuar como vetores, além de diversos agentes etiológicos que possuem uma correlação com os seus vetores. O vetor tem hábitos alimentares noturnos e é popularmente conhecido como mosquito-palha.

A capacitação foi realizada pelo Núcleo de Entomologia e Pesquisa Operacional do Estado da Paraíba, e contou com a presença dos instrutores: Laura Ney Marcelino P. Silans – Responsável pelo Núcleo de Entomologia e Pesquisa Operacional, José Laurentino, Gilvando Marreiros, Rosinaldo Fernandes, Geraldo Gomes, Rubeval Oliveira Montenegro e José Laurentino, que abordaram os seguintes temas: Objetivo do treinamento e outas informações; Vigilância Entomológica no Programa de Vigilância e Controle de Leishmaniose Visceral; Noções básicas sobre a biologia e a ecologia de flebotomíneos; Técnicas e coletas de flebotomíneos; Noções básicas sobre os principais grupos de inseticidas usados em saúde pública; Preenchimento de boletins; Deslocamento para campo; Coleta de flebótomos; Montagem e manutenção de bomba manual; Orientação básica sobre aplicação de inseticida de efeito residual – Importância da técnica de aplicação, Preparação do inseticida para aplicação, Cálculo para preparação de doses; Técnica de aplicação de inseticida residual; Recolhimento de armadilha luminosa; Triagem e acondicionamento do material coletado; Técnica de aplicação de inseticida residual; Coleta de flebótomos; Triagem e acondicionamento do material coletado; Borrifação domiciliar e Discussão final.    

A coordenadora do Setor de Vigilância em Saúde, Adirliany Soares Neves, destacou a importância da capacitação para os agentes, como também para a população, que será a mais beneficiada com essa atuação, “Está capacitação empodera os nossos agentes para trabalhar no combate a leishmaniose de forma eficiente. A partir da análise de risco das áreas através da coleta de flebotomíneos, poderemos programar as ações de proteção e prevenção, evitando casos de leishmaniose em nosso município”, finalizou, Adirliany.

« Voltar